Yoganidra: relaxamento profundo

Yoga significa união, nidra sono, Yoganidra significa “sono psíquico” ou “sono sem sono”. Yoganidra é uma das técnicas mais eficientes de relaxamento, descontração e administração do stress.

Sua prática regular melhora muito a qualidade do nosso sono, fazendo-nos dormir melhor.

Na mitologia purânica, a palavra Yoganidra alude ao sono de Vishnu. Como Náráyana, Vishnu é o que dorme, aquele que descansa nas águas causais, deitado sobre a serpente de mil cabeças Anantasesha, a infinita. Ele dorme e sonha: durante seu sonho surge-lhe do umbigo uma flor de lótus, da qual emerge Brahma para criar o mundo, dando início a um novo ciclo cósmico de quatro eras.

Yoganidra é um relaxamento profundo, mais profundo que o próprio sono. Pesquisas realizadas mostram que se consegue reduzir os batimentos cardíacos para níveis mais baixos aos atingidos durante o sono. Yoganidra é o relaxamento que auxilia o yogin na assimilação e manifestação dos efeitos da prática.

Para realizar Yoganidra utilizamos a posição deitada, denominada shavasana. Esta é uma posição que elimina a fadiga e aquieta as emoções e a mente. Ela também promove a vitalização de toda a estrutura biológica.

Durante a execução do Yoganidra utilizamos uma técnica denominada sankalpa, sankalpa significa "construção mental", mas pode ser traduzido como "resolução interior", "plano de ação", "propósito", "objetivo", "mentalização". É a repetição de uma frase curta, quase telegráfica, mas repleta de significado, composta por afirmações breves, positivas, objetivas e no momento presente. Por exemplo: “sou calmo”. Entretanto a frase "não sou preguiçoso" é objetiva, é no momento presente, porém é negativa. O melhor seria dizer "sou ativo", ou então "estou emagrecendo" em vez de "eu não sou gordo".

Um ciclo completo de sankalpa pode durar entre uma a duas semanas, com um mínimo de dez a quinze sessões sucessivas. O melhor é realizá-lo uma vez ao dia durante duas semanas. Após este deve-se aguardar algumas semanas para retornar a fazê-lo. As palavras escolhidas para a focalização do pensamento devem ser fáceis de memorizar e seis ou sete delas bastam para imprimi-las no pensamento. Devem ser poucas, mas sempre as mesmas. Basta uma frase curta como: "aumento meu raciocínio" ou "lembro tudo que preciso". Aconselho que você escreva num pedaço de papel e leia-o antes de dormir e logo ao acordar.

Para nossa mente subconsciente só existe o presente, por esta razão as frases devem estar sempre no presente. Ela concebe o que está aqui e agora, pois só vivencia o momento atual. Usando construções como "amanhã", "mais tarde", "depois" ou "a seguir" nunca se conseguirá o sankalpa.

Faça-o sempre mentalmente, evite verbalizar o sankalpa. Inspire longa e silenciosamente, e enquanto estiver expirando repita mentalmente a sua frase. Projete seu sankalpa em direção ao Cruzeiro do Sul, para que assim ele ganhe mais força e se concretize mais rapidamente. Crie a frase sem margem para dupla interpretação.

Pensar em objetivos impossíveis como "quero voltar a ter 12 anos" ou "quero ter asas" podem transformar facilmente o seu sankalpa em vikalpa (alucinação ou imaginação).

Como escolher o sankalpa? Recolha-se e mergulhe profundamente em auto-observação. Pense sobre si mesmo, suas atitudes, como é a sua vida, quais são as suas características mais marcantes, o que você gostaria de melhorar na sua personalidade, quais são os seus erros mais freqüentes, quais são as suas necessidades mais urgentes, quais são emoções mais intensas. Este é um ponto importante observar suas emoções, suas reações aos fatos do dia-a-dia. Seja sincero consigo mesmo. Procure os padrões emocionais e mude evolua. Torne-se uma pessoa cada vez melhor. Assim você alcançará o uttara sankalpa.

O uttara sankalpa é consolidado quando você cultiva atitudes e comportamentos mentais antagônicos que se sobrepõem de alguma forma aos antigos condicionamentos (vasaná). O sankalpa age quebrando os padrões, alterando as antigas ligações neurais e colocando uma nova estrutura melhorada, ele age também fortalecendo a nova estrutura mental, dando um novo sentido e propósito à nossa existência.

Execução da técnica:

Preparação: Torna-se mais eficiente começarmos com a respiração abdominal. Passamos então para a descontração do corpo parte por parte. Pode-se induzir a descontração, localizando a consciência em cada segmento do corpo, um por um, a fim de desligar todos os pontos de tensão. Isto pode ser feito em ordens diversas: descontração dos pés para a cabeça; descontração descendo pela frente, do pescoço até os pés, e subindo por trás, dos pés até a cabeça; descontração do centro para as extremidades, partindo do umbigo, sem retornar ao tronco; descontração em círculo (tronco, braço esquerdo, perna esquerda, perna direita, braço direito, cabeça); descontração em estrela (do umbigo para os braços, pernas e cabeça, um por um, retornando ao umbigo). Eu prefiro dos pés para a cabeça, enfatizando os quadris, o abdômen e a boca.

Resolução: Este é o momento do sankalpa. Repita mentalmente pelo menos três vezes sua resolução colocando toda sua força nela.

Giro da consciência: reproduza a evolução uterina.

Indução positiva: Utilize preferencialmente nyasa (identificação) existem vários tipos de indução para relaxamento. Por exemplo: da viagem até o Cruzeiro do Sul; da gaivota; das cores; da gruta; dos sons; da praia; do om; da clareira no bosque; da gota de orvalho caindo na superfície de um lago sereno; da rosa; da cachoeira de luz; etc...

Giro da consciência.

Resolução.

Preparação para retorno.

retorno.

Prakriti Yoga São Caetano Sul

Formação em yoga e aulas para iniciantes

Yoganidra.doc Yoganidra.doc
Tamanho : 3620,5 Kb
Tipo : doc